quarta-feira, 30 de junho de 2010

Um terço dos veículos responde por 80% da poluição automotora do Brasil, aponta levantamento

Carros, motos e caminhões com mais de 15 anos são apontados como vilões

Levantamento apresentado na semana passada na Câmara de Vereadores de São Paulo aponta que 33,8% dos veículos (um em cada três) são responsáveis por 80,2% da poluição produzida por carros, motos e caminhões no Brasil. Os dados se baseiam em pesquisa da Anfavea (Associação Nacional Fabricantes de Veículos Automotores), Denatran (Departamento Nacional de Trânsito) e Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores).

Segundo Henry Joseph Júnior, presidente da comissão de energia e meio ambiente da Anfavea, os culpados pela poluição são os veículos com mais de 15 anos, que possuem tecnologia de queima de combustível obsoleta. Cerca de 10% da frota brasileira tem entre 15 e 20 anos e 23,9% possui mais de 20 anos.

Para Joseph, é inviável introduzir uma tecnologia nova que limpasse a emissão dos carros antigos. No outro extremo, veículos com menos de cinco anos são 27,3% da frota, mas poluem apenas 3,8% do total.

Durante o seminário "Saúde e Mobilidade na Cidade de São Paulo", organizado pela ONG Movimento Nossa São Paulo, Joseph disse que carros com 80 mil km rodados, fabricados em 1985, poluem em média 43 vezes mais que um modelo de 2008 com o mesmo uso.

A Fenabrave estimava em 2008 que a frota brasileira contava com 39,9 milhões de veículos.
O médico patologista, professor titular da Faculdade de Medicina da USP (Universidade de São Paulo) e coordenador do Laboratório de Poluição Atmosférica dessa faculdade, Paulo Saldiva, concorda que os veículos antigos emitem muito mais que os novos. Mais da metade da poluição urbana vem dos veículos - de 60% a 70%, em média, segundo o especialista.

– É complicado de mensurar a poluição da gasolina e do álcool porque eles não deixam uma 'assinatura' clara no ar.

Só o diesel, que deixa micropartículas características, responde por 40% da poluição das cidades brasileiras, de acordo com Saldiva.

Para o professor, tal situação pode ser revertida, se o governo direcionar incentivos fiscais para modelos de veículos menos poluentes e incentivar o uso do transporte coletivo.

Para Joseph, o governo pode seguir por dois caminhos:

– O governo pode priorizar a isenção de impostos para uma questão ambiental ou seguir por uma política paternalista de respeitar as pessoas que não tem poder aquisitivo.Informações do R7.

Resultado da Enquente

Realizamos aqui neste blog, enquete para a escolha do nome do Informativo do Movimento Água é Vida, eis então o resultado;

Água Viva 21 (72%)

Eco Água 5 (17%)

Ó Gota D´Água 1 (3%)

Direito de Expressar 2 (6% )

Ficou portanto escolhido, pela maioria que votou na enquete, o nome Água Viva.
Agradacemos a todos que votaram.

Petrobras lança projeto ambiental


Apresentação

O Programa Petrobras Ambiental chega a sua quarta edição da Seleção Pública de Projetos. Até 2012, o tema trabalhado é “Água e Clima: contribuições para o desenvolvimento sustentável”.
Para esta seleção, podem se inscrever projetos de todo o país que solicitem valor de patrocínio de até R$ 3,6 milhões e prazo de execução mínimo de 18 meses e máximo de 24 meses.
No total, serão destinados R$ 78 milhões a projetos que contribuam para a conservação e preservação dos recursos ambientais e à consolidação da consciência socioambiental brasileira e que atendam a uma das três linhas de atuação:
Gestão de corpos hídricos superficiais e subterrâneos
Recuperação ou conservação de espécies e ambientes costeiros, marinhos e de água doce.
Fixação de carbono e emissões evitadas.
Mais informações no site da estatal: http://www.petrobras.com.br/ppa2010/home/.

Chega a 37 o número de mortos pela chuva em Alagoas

Chegou a 37 o número de mortes causadas pela chuva em Alagoas. De acordo com boletim divulgado pela Defesa Civil do estado nesta terça-feira (29), as três novas vítimas confirmadas são do município de União dos Palmares (AL). Até segunda-feira, 34 mortes haviam sido confirmadas em Alagoas.

Ainda segundo a Defesa Civil, o estado tem 69 desaparecidos. Mais de 181 mil pessoas foram afetadas pelas chuvas. Ao todo, 15 cidades decretaram estado de calamidade pública, quatro estão em situação de emergência e outras 28 cidades registraram prejuízos causados pelas enxurradas.

Em Pernambuco, estado que também foi bastante afetado pelas chuvas no Nordeste, foram 20 óbitos confirmados até esta terça-feira. No dois estados, 157 mil pessoas estão desabrigadas ou desalojadas e 95 municípios relataram danos.

Férias antecipadas – Engenheiros e arquitetos da Secretaria da Educação e do Esporte e do Serviço de Engenharia de Alagoas estão visitando escolas estaduais para verificar os danos causados pelas cheias nas últimas semanas. Segundo o governo estadual, 25 unidades sofreram estragos. Outras estão sendo usadas como abrigo para aqueles que perderam suas casas.

As férias de julho foram antecipadas e a previsão é de que haja atraso no calendário escolar.

Nesta terça, equipes devem vistoriar escolas em União dos Palmares, Santana do Mundaú, Ibateguara e São José da Laje. A Agência Alagoas, do governo estadual, informa que as unidades tiveram os prédios danificados, os móveis destruídos e documentos e equipamentos perdidos. Além disso, foram registrados saques. (Fonte: G1)

Brasil não vai desativar estações meteorológicas, afirma governo

O presidente do CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico), Carlos Aragão, disse na segunda-feira (28) que “não há a menor hipótese” de que as três estações meteorológicas que o Brasil mantém na Antártida sejam desativadas.

A coleta de dados pelas estações ficou ameaçada depois que o projeto de pesquisa meteorológica do Proantar (Programa Antártico Brasileiro) foi extinto, em abril deste ano, após perder um edital.

“O CNPq não deixará de financiar nenhum projeto estratégico para o país”, afirmou o presidente à Folha.

Segundo Aragão, o projeto de meteorologia liderado por Alberto Setzer, do Inpe, que coleta dados na região há 25 anos, ficou em trigésimo lugar do edital aberto em 2009 para apoiar o Proantar. Só 19 projetos foram contemplados.

“A comunidade que faz pesquisa antártica cresceu, a competição aumentou, e projetos que tiveram melhor qualidade foram contemplados.”

Aragão diz que o edital provavelmente não foi “o instrumento adequado” para o projeto de meteorologia, e que este poderia ser financiado por carta-convite (quando há poucos grupos especializados numa área) ou por encomenda (quando só um grupo pode executar o projeto).

O Inpe também poderia financiar diretamente a manutenção da coleta de dados.

Segundo o glaciologista Jefferson Simões, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, a parte científica da pesquisa meteorológica foi absorvida pelos Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia da Antártida, criados em 2008.

O que fica de fora é o serviço de previsão do tempo na Estação Antártica Comandante Ferraz, onde o Brasil faz pesquisa. Segundo ele, esse serviço deveria ser bancado pela Marinha. “Isso não é atribuição do CNPq.” (Fonte: Claudio Angelo/ Folha.com)

Começa em 1º de julho a Ecolavagem nos estacionamentos públicos da Câmara

A partir desta quinta-feira, 1º de julho, a lavagem de automóveis não poderá mais ser realizada pelo método tradicional nos estacionamentos públicos do Distrito Federal, de acordo com o Decreto Distrital nº 30.522/2009. Agora os lavadores só poderão oferecer a chamada ecolavagem ou biolavagem. Desde o começo deste ano, a Câmara dos Deputados vem se preparando para a obrigatoriedade da ecolavagem - método de limpeza de veículos com produtos químicos, que praticamente dispensa o uso da água -, muito benéfica do ponto vista ambiental.
Preocupada com as consequências sociais da medida para os lavadores de carros, a Casa vem oferecendo, em parceria com o GDF, suporte para a sua regularização e capacitação. Recentemente, lançou também uma campanha para conscientizar os usuários das vantagens do novo método.
Embora a lei não trate de lavagem em áreas privativas, a Câmara já se prepara para adotar o processo também em sua frota oficial. A Coordenação de Transportes já está em processo de aquisição dos produtos para utilizar nos veículos da Casa, após ter testado o método por duas semanas, constatando que, quando corretamente utilizado, não causa danos à pintura dos automóveis.
Além da economia de água que a medida proporcionará, o bom exemplo promete vencer eventuais receios de quem ainda não testou o processo.
Adote a ecolavagem. Menos água, mais cidadania, mais responsabilidade social, mais cuidados com o meio ambiente.
Esperamos que esta decreto seja seguido por todos os lavadores de carro.

Relator vai alterar regra sobre dispensa de reserva legal no Código Florestal

O relator do Projeto de Lei 1876/99, que reforma o Código Florestal (Lei 4.771/65), deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP), anunciou hoje as alterações que fará em seu parecer até a votação na comissão especial, que poderá ocorrer no dia 5 ou 6 de julho. O relator explicou que está recebendo e analisando sugestões de partidos políticos, como o Psol, que apresentou voto em separado, e entidades, pesquisadores e órgãos governamentais, como o Ministério da Agricultura, que deve enviar suas colaborações ainda nesta semana.
Entre as mudanças, Aldo vai tornar mais claro em seu texto que a hipótese de dispensa de reserva legal para pequenas propriedades com até quatro módulos ruraisDe acordo com a Lei 4.504/64, módulo rural é a propriedade familiar ou o imóvel rural que, direta e pessoalmente explorado pelo agricultor e sua família, absorva toda sua força de trabalho. É a quantidade de terra necessária para um trabalhador e sua família (de quatro pessoas) poder se sustentar, podendo, eventualmente, ser trabalhada com a ajuda de terceiros. A propriedade deve garantir à família a subsistência e o progresso social e econômico, com área máxima fixada para cada região e tipo de exploração. Assim, o módulo rural é variável de acordo com fatores naturais e socioeconômicos.   valerá apenas para a legalização de áreas já desmatadas e não para a derrubada de mata remanescente. A vegetação remanescente, esclareceu, não pode ser alterada.
O relator explicou que, para recompor um hectare, o custo pode chegar a R$ 15 mil, “um dinheiro que o pequeno produtor não tem”.

A dispensa de recomposição também será válida para propriedades maiores, porém restrita a uma área de até quatro módulos. No restante da propriedade, permanece a obrigatoriedade de recomposição.
Aldo Rebelo informou ainda que vai propor que o governo faça um censo para apurar qual a composição atual das reservas legais nas pequenas propriedades para que se possa efetivamente fiscalizar. Com relação às grandes propriedades, o parlamentar lembrou que esse controle já é feito por satélites.

Fonte; Agência Câmara

terça-feira, 29 de junho de 2010

Chuva provoca alagamentos em Maceió

A volta da chuva em Alagoas teve reflexo hoje (29) também na capital do estado, Maceió, depois que a enxurrada destruiu diversas cidades do interior há 12 dias.

Com a cheia do Rio Mundaú, as ruas do bairro da Levada, na capital alagoana, amanheceram debaixo d'água. A região fica perto da Lagoa do Mundaú, que recebe as águas do rio, que provocou a destruição no interior do estado.

Alguns motociclistas se arriscaram na travessia das vias alagadas. No entanto, apenas ônibus e carros grandes conseguiram atravessar as ruas.

segunda-feira, 28 de junho de 2010

Deu Para Amenizar os Sofrimentos;Valeu Brasil

As noticias chegada da região nordeste,particularmente,no interior de pernambuco,e de Alagoas,dão conta que voltou a chover forte,causando mais pánico e sofrimentos aos nossos irmãos,desabrigados,outros perderam suas casas,moveis roupas documentos,e antes queridos em números que pode aumentar. Infelismente nos últimos três anos os acidentes naturais tem acontecido em nosso Brasil com grande intensidade,nunca visto em nosso tempo de existência. Por outro lado, a maioria de brasileiros que gostam de futebol,e os outros que de quatro em quatro anos quando acontece a copa do mundo,entram no clima de patriotismo e começa acompanhar os jogos da seleção; consequentemente todos ficaram satisfeito com a vitória desta vez convincente do time do Dunga,contestado por alguns mais cumprindo bem o objetivo de chegar as finais. 3x0 não deixou nenhuma dúvida que a seleção esta´no caminho certo. Valeu Mesmo Brasiiiiiiiiiil. A população ficando feliz é muito bom. Pena, não ter copa do mundo todos dias.! Preserve o Meio Ambiente; não jogue oleo de cozinha usado na pia, ou em terrenos baldio ele vai poluir o meio ambiente por muitos anos. Procure-nos colete e nos temos destinos certo para onde colocar -lo. Saudações Ecológica.

Charge Ambiental

USP cria ponto de acesso à internet alimentado por energia solar

Pesquisadores do Laboratório de Sistemas Integráveis (LSI) da Escola Politécnica (Poli) da USP criaram o protótipo de um sistema de comunicação sem fio em malha alimentado por energia solar.

Conhecido como Wi-fi Solar, o equipamento permite o acesso a internet sem fio para dispositivos móveis em áreas ao ar livre. O sistema, em fase de testes, apresenta menores custos de instalação e o emprego da energia solar reduz despesas com eletricidade.

Wi-fi Solar

O Wi-fi Solar possui quatro módulos: comunicação (roteador), fotovoltaico (painel solar), armazenamento (baterias) e controle de energia.

“O roteador cria uma malha de comunicação sem fio, com várias rotas, entre outros módulos de comunicação da rede e fornece cobertura Wi-Fi para dispositivos móveis e portáteis no raio de alcance do sinal transmitido por cada módulo de comunicação”, conta o engenheiro Rafael Herrero Alonso, responsável pelo projeto. “O módulo fotovoltaico gera eletricidade em corrente contínua ao sistema a partir da transformação direta da luz em energia elétrica.”

Baterias recarregáveis garantem a operação do sistema em períodos sem irradiação solar.

“Em sistemas autônomos é necessário acumular energia, para compensar as diferenças existentes entre produção e utilização ao longo do tempo”, explica o engenheiro. “O armazenamento obriga a utilização de um módulo de controle de energia adequado, que faça a gestão do processo de carga, a proteger e garantir uma elevada confiabilidade e um maior tempo de vida útil para as baterias.”

Rede de baixo custo

Atualmente, dois Sistemas Wi-Fi Solar estão instalados em postes de iluminação na Cidade Universitária (Zona Oeste de São Paulo).

“Ambos operam no mínimo 8 horas por dia. Sendo caracterizado por um sistema autônomo, não precisa de manutenção e interação humana”, conta o engenheiro. “Além disso, mais de 50 pessoas se conectam a rede implementada com os sistemas Wi-Fi Solar diariamente e transferem em torno de 1 gigabyte de informação.”

Entre as principais vantagens do sistema, Alonso aponta a eliminação da infraestrutura de cabos elétricos para a instalação, e a redução de custos com o projeto da rede sem fio, mão-de-obra para instalação elétrica e do próprio custo da eletricidade, devido à utilização de energia solar renovável.

“Também é possível diminuir os custos com cabeamento estruturado para acesso a internet, fazer a instalação e o início do funcionamento do sistema em menos tempo”, acrescenta, “além de reduzir gastos com manutenção e mão-de-obra operacional com técnicos no local.”

Parceria com empresas

O engenheiro ressalta que o Wi-fi Solar é independente de infraestrutura cabeada. “Desta forma, as economias de custos podem chegar a 40% em relação à instalação de um infraestrutura de redes sem fio tradicional para ambientes externo”, aponta. “Em resumo, o sistema permite cobrir grandes áreas ao ar livre com rapidez, facilidade e menor custo, representando assim, um sistema confiável e economicamente viável.”

A pesquisa, realizada no Núcleo de Engenharia de Mídias (NEM) do LSI, teve a colaboração dos professores Marcelo Knorich Zuffo e Roseli de Deus Lopes, da Poli, e do engenheiro Hilel Becher, gerente do NEM.

“Nosso objetivo é transferir a tecnologia para ser transformada em produto por uma empresa parceira, que dará continuidade na industrialização e comercialização”, planeja Alonso. A empresa Heliodinâmica disponibilizou os módulos de armazenamento e fotovoltaicos usados no desenvolvimento do estudo.

Sistemas similares ao desenvolvido na USP já estão disponíveis comercialmente no exterior.
(Fonte: Agência USP / Site Inovação Tecnológica)

Chuvas fazem Defesa Civil disparar alerta a cidades alagoanas atingidas por enchente

Foto Reprodução

Um pouco mais de uma semana depois da enchente que provocou a morte de 34 pessoas e grandes estragos em 28 municípios alagoanos, a Defesa Civil do estado fez hoje (27) um alerta para todas as cidades banhadas pelas bacias dos rios Mundaú e Paraíba, devido à chuva na região.

Ainda de acordo com a Defesa Civil de Alagoas, foi feito contato com autoridades pernambucanas que informaram que a situação no estado é tranquila. Por lá, a chuva é fraca, o que diminuiu o temor de uma nova tromba d’água como a ocorrida no último sábado (19).

Ao todo, em Alagoas, 26.618 pessoas ficaram desabrigadas, 47.897, desalojadas nos 28 municípios foram afetados pelas enchentes.
(Fonte: Agência Brasil)

Casos de dengue na Bahia reduzem 75,2%

Febre, dores no corpo, náuseas e manchas vermelhas na pele. Estes são os principais sintomas da dengue, que, segundo  dados da  Vigilância Epidemiológica da  Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab), entre 1º de janeiro e 4 de junho, atingiu 27.310 baianos. O número pode assustar, mas é 75,2% menor que o total dos casos apresentados no mesmo período de 2009, que foi de 110.173.

De acordo com a diretora da Vigilância Epidemiológica da Sesab, Alcina Andrade, o resultado se dá pelo comportamento cíclico da doença, que vai  esgotando a dimensão de pessoas suscetíveis para o sorotipo circulante – atualmente o sorotipo 2. Ela também credita à melhoria do trabalho de campo, diminuindo os índices de infestação, e à aquisição de equipamentos e capacitação dos agentes. “Foram adquiridos mais de três milhões em materiais de trabalho para os agentes de campo”, diz.

Apesar da redução dos números,  a preocupação persiste. “Este ano, não é epidêmico, mas enquanto não for controlada a reprodução do vetor, não tem como reduzir os casos. Implica a melhoria das condições sanitárias locais. São importantes as políticas públicas setoriais nos municípios, como saneamento, infraestrutura, educação e conscientização das pessoas”, explica Alcina. Seguindo a tendência da Bahia, Itabuna, ex-campeã nacional de dengue, apresenta, de janeiro à primeira semana de junho deste ano, índices modestos se comparados aos registrados no mesmo período do ano de 2009. Ocorreram 650 casos de dengue clássica e apenas um caso confirmado da forma hemorrágica, sem morte. No ano passado, foram quase 13 mil casos, com nove mortes por dengue hemorrágica.

A coordenadora da Vigilância Epidemiológica de Itabuna, Márcia Falcão, diz que ainda não tem dados para comparar o índice de infestação predial com a média de 11,7% que cravou nos primeiros seis meses de 2009. Segundo ela, em vez de fazer o 1º ciclo de combate ao mosquito e apurar o Índice de Levantamento Rápido, a prefeitura mudou o larvicida e fez tratamento dos focos, com 280 agentes da dengue em campo e uma equipe de educação trabalhando com a população.O município já não está em estado de emergência, mas não pode descuidar do trabalho de campo porque, de acordo com a Vigilância Epidemiológica,  a população ainda não colabora como deveria. Mesmo depois da terceira visita dos agentes da dengue, ainda há locais com focos dos mosquitos.
A Tarde

domingo, 27 de junho de 2010

Promete Mais Um Dia de Festa Vamos Juntos Brasil

Copa do mundo significa,galera ouriçada. Amanhã para nós brasileiros,começa realmente prá valer a copa do mundo.No mata mata ou vence,ou vem embora antes do dia. Não queremos que isso aconteça,por isso vamo-nos apelar para todas devoções cristã,afim de inspirar os nossos atletas a fazer uma bôa partida,com uma vitória sêja qual for o placard,que nos permita a continuar na busca de mais um título mundial. Naturalmente muitos transtornos acontecerá nessa segunda feira ressaqueada dos festejos junino, nada melhor para curar a ressaca com uma vitória para o Chile e recomeçar a festa. Quem tiver bom senso resolva seus problemas comerciais e profissionais na parte da manhã,porque a partir das 15;00h o couro sintético vai comer nos gramados Africano. Estamos aí para festejar convidando a todos brasileiros para um bom momento de confraternização e paz. Muita alegria na vitória.! Se ela não vir;compreenda que o jogo tem tres resultados: Ganha-se,empata,e perde. Tudo com moderação. As nossas saudações Ecológica. Vamos lá Brasiiiiiiiiiiil.

sábado, 26 de junho de 2010

Mudança climática aumenta quantidade de lixo espacial

Dentre os efeitos das mudanças climáticas estão o aumento dos níveis do mar, a redução das geleiras e a floração precoce. Agora um novo fenômeno pode ser adicionado a essa lista: o aumento na quantidade de lixo espacial.

As camadas superiores da atmosfera atuam como freios em satélites desativados. Ao reduzir a velocidade desses satélites, as camadas altas da atmosfera fazem com que eles saiam de órbita, caiam e queimem.

Arrun Saunders e Hugh Lewis, da Universidade de Southampton, no Reino Unido, estudaram as órbitas de 30 satélites nos últimos 40 anos e observaram um aumento gradual no tempo que eles permanecem em órbita.

Eles atribuem o fenômeno à redução na densidade da camada superior da atmosfera causada pelo aumento nos níveis de gás carbônico.

Os pesquisadores calculam que a densidade da atmosfera a 300 quilômetros de altitude esteja sendo reduzida em 5% a cada década.

“Como há um menor freio molecular na atmosfera, o lixo espacial pode ficar até 25% mais tempo em órbita”, diz Lewis.

Isso aumenta o risco de colisões com satélites e torna mais arriscado o lançamento de espaçonaves.

Segundo os pesquisadores, agências espaciais precisam se preparar para a remoção de mais lixo espacial do que o esperado. O trabalho foi apresentado em uma conferência em Boulder, Colorado, na semana passada. (Fonte: Folha.com)

sexta-feira, 25 de junho de 2010

Exploração de petróleo na Rússia ameaça baleia-cinzenta

A exploração de petróleo no leste da Rússia representa uma séria ameaça às baleias-cinzenta, afirmam cientistas da CIB (Comissão Internacional da Baleia).

A gigante petrolífera russa Rosneft deve começar nas próximas semanas levantamentos sísmicos na região da ilha Sakhalina, área para onde baleias-cinzenta migram durante o verão.

As baleias vão para a região para se alimentar. Mas os levantamentos sísmicos, que envolvem a produção de pulsos de som de alta intensidade, podem afetar seriamente a alimentação do animal.

Além disso, acredita-se que a pequena área em que as baleias se reúnem, com suas águas rasas, é onde as mães ensinam os filhotes a se alimentar no leito do mar.

A população de baleias-cinzenta está bastante ameaçada. Existem apenas 130 animais vivos e somente 20 fêmeas adultas.

Em entrevista à "BBC News", Greg Donovan, chefe de ciência do CIB, disse que o levantamento deveria ser adiado para o ano que vem e realizado o mais cedo possível na estação, quando há poucas baleias na região.

A empresa sabe do problema, mas sua capacidade de realizar os levantamentos em outro período do ano é limitado por motivos financeiros.

INVERNO

No inverno, as baleias-cinzenta migram para o sul para se reproduzir. Lá, encontram outro problema: redes de pesca.

O Japão está tentando reduzir esse efeito colateral de sua indústria pesqueira com atividades educativas.

O governo proíbe a venda de carne de baleia-cinzenta, e pescadores devem avisar as autoridades caso alguma baleia seja encontrada emaranhada nas redes.Informações da Folha.

quinta-feira, 24 de junho de 2010

Festas Festas Muita Festa Nesta Sexta Tem Mais

O São João se apresenta como a maior festa popular da Bahia,considerando o carnaval de Salvador ser o mais participativo do Brasil,ele é realizado na capital,diferente do São João que envolve todas regiões do estado,pessoas de todas categorias sociais,participam da foclórica quadrilhas,forróes danças,licores,comidas típicas regionais,manifestações culturais das mais ricas do pais,as famosas guerra das espadas em Cruz das Almas,é só festas em todas cidades,pequenas médias e grandes com cantores e bandas das mais renomadas do cenário artístico do género musical. È muita festa para muita gente. Só que nesta sexta feira,tem jogo da nossa seleção valendo o primeiro lugar na sua chave depois de dois triunfos iniciais. Temos quase certeza que os festejos juninos terá sequência. Só apelamos moderação,vamos comemorar com alegria,fraternidade e paz. Não queremos enriquecer estatistica negativa. Só queremos que o noticiários sêja de uma sexta feira de muito amor e paz para todos brasileiros de feira de santana,,que a nossa seleção caminhe firme na luta pelo o sexto título de campeão mundial 2010. vamos poluir menos as nossas ruas colocando o lixo no lugar do lixo.

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Índice de infestação da dengue chega a 4,1% em Salvador

O Índice de Infestação Predial (IIP) de Salvador subiu de 3,1% para 4,1%. É o que mostra o resultado do terceiro Levantamento de Índice Rápido para o Aedes Aegypti (Liraa) de 2010, realizado entre os dias 7 e 11 de junho, com o objetivo de obter um diagnóstico da real situação na cidade e subsidiar as ações de combate ao mosquito causador da dengue. Em Janeiro de 2010 o IIP era de 2,9%.

Segundo a coordenadora do Programa Municipal de Combate a Dengue, Eliaci Costao o aumento do índice foi maior porque houve prevalência da ocorrência de chuvas nos últimos meses. Com os resultados, Salvador passou para faixa de alto risco para ocorrência de uma epidemia.

Os bairros que possuem mais focos do mosquito são Valéria, Saramandaia, Pernambués, Arraial do Retiro, Barreiras, Itacaranha, Alto da Terezinha, Ilha Amarela, Tancredo Neves, Mata Escura e Canabrava.

Dentre as estratégias do Centro de Controle de Zoonoses no enfrentamento da doença estão as realizações de mutirões de limpeza e a distribuição de capas para caixas d'água, tanques e tonéis. Os moradores são alertados sobre os riscos da dengue e recebem orientações de prevenção, como não acumular água em vasos de plantas, pneus, ou lajes; tampar devidamente as caixas d'agua, tanques e tonéis; e descartar todo material que possa servir de criadouro para o mosquito, como garrafas, latas e cascas de ovos. Os mutirões serão retomados no segundo semestre, priorizando os bairros com maior incidência da doença. Stillo Brasil

Festa Junina

As festas juninas, são na sua essência multicurais, embora o formato com que hoje as conhecemos tenha tido origem nas festas dos santos populares em Portugal: Santo Antônio, São João e São Pedro principalmente. A música e os instrumentos usados, cavaquinho, sanfona, triângulo ou ferrinhos, reco-reco, etc, estão na base da música popular e folclórica portuguesa e foram trazidos para o Brasil pelos povoadores e emigrantes dos país irmão. As roupas 'caipiras' ou 'saloias' são uma clara referência ao povo campestre, que povoou principalmente o nordeste do Brasil e muitíssimas semelhanças se podem encontrar no modo de vestir 'caipira' tanto no Brasil como em Portugal. Do mesmo modo, as decorações com que se enfeitam os arraiais tiveram o seu início em Portugal com as novidades que na época dos descobrimentos os portugueses levavam da Ásia, enfeites de papel, balões de ar quente e pólvora por exemplo. Embora os balões tenham sido proibidos em muitos lugares do Brasil, eles são usados na cidade do Porto em Portugal com muita abundância e o céu se enche com milhares deles durante toda a noite.

No Brasil, recebeu o nome de junina (chamada inicialmente de joanina, de São João), porque acontece no mês de junho. Além de Portugal, a tradição veio de outros países europeus cristianizados dos quais são oriundas as comunidades de imigrantes, chegados a partir de meados do século XIX. Ainda antes, porém, a festa já tinha sido trazida para o Brasil pelos portugueses e logo foi incorporada aos costumes das populações indígenas e afro-brasileiras.

As grandes mudanças no conceito artistico contemporâneo, acarretam na "adequação e atalização" destas festas, onde rítimos e bandas não tradicionais aos tipicamente vivenciados são acrescentadas as grades e programações de festas regionais, incentivando o maior interesse de novos públicos. Essa tem sido a aposta de vários festejos para agradar a todos, não deixando de lado os costumes juninos, têm-se como exemplo as festas do interior da Bahia, como a de Santo Antônio de Jesus, que apesar da inclusão de novas programações não deixa de lado a cultura nordestina do forró, conhecido como "pé de serra" nos dias de comemoração junina.

A festa de São João brasileira é típica da Região Nordeste. Por ser uma região árida, o Nordeste agradece anualmente a São João, mas também a São Pedro, pelas chuvas caídas nas lavouras. Em razão da época propícia para a colheita do milho, as comidas feitas de milho integram a tradição, como a canjica e a pamonha.

O local onde ocorre a maioria dos festejos juninos é chamado de arraial, um largo espaço ao ar livre cercado ou não e onde barracas são erguidas unicamente para o evento, ou um galpão já existente com dependências já construídas e adaptadas para a festa. Geralmente o arraial é decorado com bandeirinhas de papel colorido, balões e palha de coqueiro ou bambu. Nos arraiais acontecem as quadrilhas, os forrós, leilões, bingos e os casamentos matutos.

Estes arraiais são muito comuns em Portugal e não são exclusivos do São João, são parte da tradição popular em geral. Nessas festas podemos encontrar imensas semelhanças tanto no Brasil como em Portugal, mas não só. Na África e na Ásia, Macau, Índia, Malásia, na Comunidade Cristang, os portugueses deixaram essa tradição dos santos populares bem marcada.

Atualmente, os festejos ocorridos em cidades pólos do Norte e Nordeste dão impulso à economia local. Citem-se, como exemplo, Santo Antônio de Jesus, Amargosa, Cruz das Almas, Piritiba e Senhor do Bonfim na Bahia, na Mossoró no Rio Grande do Norte; Maceió em Alagoas; Recife em Pernambuco; Aracaju em Sergipe; Caruaru em Pernambuco; Campina Grande na Paraíba; Juazeiro do Norte no Ceará; e Cametá no Pará. Além disso, também existem nas pequenas cidades, festas mais tradicionais como Cruz das Almas, Ibicuí, Jequié e Euclides da Cunha na Bahia. As duas primeiras cidades disputam o título de Maior São João do Mundo, embora Caruaru esteja consolidada no Guinness Book, categoria festa country (regional) ao ar livre. Além disso, Juazeiro do Norte no Ceará e Mossoró no Rio Grande do Norte disputam o terceiro lugar de maior são joão do mundo.

terça-feira, 22 de junho de 2010

Estudo mostra que chimpanzés se matam para ampliar território

Com a morte dos semelhantes, eles conseguem maior acesso aos alimentos e fêmeas

Há tempos os pesquisadores sabem que os chimpanzés matam uns aos outros, mas agora os cientistas sabem as razões: um estudo apresentado pela publicação científica Current Biology mostrou que esses primatas, matam seus companheiros de espécie para expandir seu território.

John Mitani, principal autor do estudo publicado na segunda-feira (21), analisou observações de chimpanzés em Ngogo, no Parque Nacional Kibale em Uganda, feitas durante 10 anos.

- Os chimpanzés matam uns aos outros. Matam seus vizinhos. Nossas observações indicam que eles fazem isso para ampliar seus territórios a custa de suas vítimas.

Mitani, professor de antropologia na Universidade de Michigan, nos Estados Unidos, e seus colegas observaram e documentaram 18 ataques mortais de chimpanzés e encontraram provas conclusivas de três assassinatos entre esses primatas.

Os ataques ocorreram principalmente quando grupos menores de chimpanzés foram "patrulhar" o território das comunidades vizinhas.

Após as mortes, os cientistas verificaram que os chimpanzés aumentaram seu território em 22%. Os animais desfrutam assim de maior acesso aos alimentos e, possivelmente, a mais fêmeas.

- Já que o território recém-adquirido corresponde à zona antes ocupada por muitas das vítimas, sugerimos que existe um elo entre os atos anteriores de agressão intergrupal letal e a expansão territorial posterior.

Sylvia Amsler, professora de antropologia na Universidade de Arkansas, que realizou a pesquisa de campo para esse projeto, foi uma das cientistas que observou uma violenta incursão no noroeste do território dos chimpanzés em Ngogo.
Amsler disse que 27 machos adultos e jovens e uma fêmea adulta surpreenderam um grupo menor de chimpanzés fêmeas que pertenciam à comunidade vizinha. Duas das fêmeas tinham filhotes.

Os atacantes machos mataram alguns filhotes e feriram gravemente outro, ao tentarem - sem sucesso - retirá-lo dos braços da mãe.

As conclusões básicas do estudo não são tão reveladoras sobre as complexas razões pelas quais os humanos vão à guerra, mas podem revelar pistas sobre a cooperação humana, indicaram os pesquisadores, que mencionaram a colaboração e o trabalho em equipe, assim como a redistribuição de recursos extraordinários para os membros do grupo.Informações do R7.

Pastoral da Juventude organiza festival musical

Trata-se de um Festival de músicas inéditas com o tema: Chega de Violência e Extermínio de Jovens e acontece por meio de vídeos das bandas e poetas postados no YouTube e cadastrados no site do Festival.

Um corpo de jurados especializados avaliará os trabalhos e os melhores chegarão ao voto popular.
As melhores músicas serão exibidas no Programa Arena do Som da Tv Século 21. (em processo de assinatura de contrato)

Cogita-se também a possibilidade da gravação de um cd com as melhores, tudo depende da arrecadação.
Pode participar qualquer pessoa, seja de grupo de jovens, banda individual, de qualquer idade e crença, que abracem a causa do direito à vida da juventude.
O vencedor será conhecido até dia 15/11 após as 3 fases do Festival estiverem concluídas.

Período de Inscrições: 20/06/2010 até 05/09/2010
Custo: Apenas 10,00 por música e 3,00 por poesia

Todas as informações estão disponíveis em http://www.acordajuventude.com.br/
Informações podem ser obtidas por: mailto:faleconosco@ACorDaJuventude.com.br.

Radio Sociedade de Feira está em sua oitava Copa

Dilson Barbosa, Jair Cesarinho, Jorge Bianchi e Paulo José forma a equipe da Radio Sociedade de Feira na Copa da África do Sul. A emissora feirense é a única do interior da Bahia presente no evento, além de ser uma das três no nordeste presente nas oito últimas edições - as outras são a Rádio Sociedade da Bahia, e Radio Jornal do Comercio, de Recife.
Em entrevista ao site o Futebol.com o comandante da equipe Dilson Barbosa falou da importancia da participação da rádio em copas:
- Primeiro que rádios esportivas, como a Sociedade de Feira, só são 19 no Brasil. No norte-nordeste só tem cinco: a Rádio Sociedade de Feira, a Rádio Sociedade de Bahia, a Rádio Jornal de Caruaru, a Radio Jornal de Recife e a Rádio Clube de Belém do Pará. Então em tese estamos entre as cinco melhores do nordeste. Então a presença na Copa do Mundo primeiro fortalece o status de ponta; em segundo você está atendendo ao anseio do maior marketing do planeta, que é uma Copa do Mundo. Em terceiro lugar tem também o aspecto econômico. Porque é um evento caro. Eu costumo dizer que é como uma Ferrari: todos desejam, mas poucos tem condições em tê-la. E o anunciante tem o produto dele vinculado no maior evento do planeta de forma oficial, e não de forma clandestina ou pirateada. E depois tem a Rede Baiana, onde estamos vinculados com várias parceiras, dentre eles a Rádio Metrópole.

CNBB divulga carta em apoio ao Plebiscito Popular pelo Limite da Terra

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), por meio da Comissão Episcopal Pastoral para o Serviço da Caridade, da Justiça e da Paz, divulgou esta semana a carta em apoio ao Plebiscito Popular pelo limite máximo da propriedade da terra no Brasil.
No documento, as coordenações regionais e nacionais das Pastorais Sociais e Organismos da Comissão Episcopal Pastoral para o Serviço da Caridade, da Justiça e da Paz da CNBB, assumem o compromisso de participar do 16º Grito dos Excluídos e da organização do Plebiscito Popular.
"Esta decisão tem como base a consciência de que a democratização da terra através da reforma agrária é uma luta histórica do povo e uma exigência ética afirmada pela CNBB há décadas. É também a realização de um gesto concreto proposto pela Campanha da Fraternidade Ecumênica 2010."
Confira a carta na íntegra:
 
APOIO AO PLEBISCITO POPULAR PELO LIMITE DA PROPRIEDADE DA TERRA
E AO 16º GRITO DOS EXCLUIDOS 
Reunidas em Brasília, nos dias 14, 15 e 16 de Junho, as coordenações regionais e nacionais das Pastorais Sociais e Organismos da Comissão Episcopal Pastoral para o Serviço da Caridade, da Justiça e da Paz da CNBB, assumem o compromisso de participar do 16 Grito dos Excluídos e  da organização do Plebiscito Popular por um Limite da Propriedade da Terra no Brasil.
Esta decisão tem como base a consciência de que a democratização da terra através da reforma agrária é uma luta histórica do povo e uma exigência ética afirmada pela CNBB há décadas. É também a realização de um gesto concreto proposto pela Campanha da Fraternidade Ecumênica de 2010, promovida pelas Igrejas membros do CONIC (Conselho Nacional de Igrejas Cristãs), como consta no Texto Base, n. 120: "Mobilização de apoio ao Plebiscito de iniciativa popular pelo Limite da Propriedade da Terra, em defesa da Reforma Agrária, da Soberania Territorial e Alimentar, promovido pelo Fórum Nacional de Reforma Agrária e Justiça no campo".
Para isso, convidamos os cristãos e cristãs das dioceses, paróquias, comunidades, movimentos a engajarem-se neste exercício de cidadania que será realizado na Semana da Pátria e especialmente no dia 7 de setembro, junto com o 16 Grito dos Excluídos/as, abrindo espaços, formando comitês, colaborando com os comitês estaduais no processo de informação, formação e coleta dos votos.
O engajamento nesta prática cidadã de democracia direta é uma forma de realizar nossa missão evangélica em favor e junto com os excluídos e excluídas, construindo uma sociedade justa e solidária que garanta vida digna para todos os brasileiros e brasileiras.
 
Dom Pedro Luiz Stringhini
Presidente da Comissão

segunda-feira, 21 de junho de 2010

500 mudas no Parque da Cidade

São plantas de diversas espécies plantadas

O Parque da Cidade,  Frei José Monteiro Sobrinho começou a receber, na manhã desta segunda-feira (21), mudas de plantas de diversas espécies do semi-árido e da Mata Atlântica. Ao todo serão colocadas 500 mudas, incluindo plantas frutíferas.

De acordo com o diretor do equipamento Marcello Araújo, há vários anos são plantadas mudas de árvores no início do inverno. De lá para cá, o Parque da Cidade já recebeu em torno de duas mil mudas, entre elas, ipê, flamboyant, angico, pau brasil, sabão de soldado e pata de vaca.

Marcello Araújo informou também que este ano terá o plantio de mudas frutíferas, como caju, jamelão, jambo, goiaba. Até mudas de licorizeiros. O plantio acontecerá gradativamente sem data prevista para a conclusão dos trabalhos, iniciados nesta segunda-feira (21) com 12 pessoas.

“Nossa meta é plantar mudas de árvores em toda a área do Parque da Cidade”, disse o diretor. O Parque tem uma área de 160 mil metros quadrados. “A iniciativa visa melhorar cada vez mais o ambiente para apreciação e utilização dos feirenses”, completou. Com informações do Blog Stillo Brasil

Petrobras confirma presença de técnicos no golfo do México

O presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, confirmou nesta segunda (21) que há técnicos da empresa trabalhando com a petrolífera BP na tentativa de conter o vazamento de óleo no golfo do México.

Gabrielli lamentou o acidente e disse que procedimentos de segurança precisam ser revisados.

'O acidente já nos ensina de forma clara que a prevenção é o principal instrumento para evitar acidente. Nossos procedimentos e a disciplina operacional precisam ser reforçadas, precisamos dar maior ênfase ao cumprimento dos procedimentos prévios", disse.

Gabrielli afirmou também que a Petrobras tem capacidade de evitar acidentes desse tipo. "Acreditamos que nossos procedimentos e a disciplina podem evitar um acidente.

Ao todo, 17 países e quatro organizações internacionais têm ajudado os EUA a conter o vazamento com equipamentos, experiência e assistência em geral.

Argélia, Austrália, Bahrain, Canadá, China, Dinamarca, Letônia, Noruega, Cingapura, Espanha, Suécia, Taiwan e Reino Unido enviaram profissionais para ajudar no trabalho de contenção do vazamento.

O vazamento, o pior da história dos EUA, teve início após a explosão e posterior afundamento da plataforma 'Deepwater Horizon', operada pela petrolífera britânica BP. Uma das causas aventadas para o desastre seria a falha em uma válvula de segurança, que deveria se fechar após a explosão.

Após diversas tentativas de conter o óleo, a empresa está obtendo um sucesso parcial com o uso de um domo acoplado à tubulação no leito do mar, a 1.500 metros de profundidade. A tubulação captura o óleo e o conduz a um navio-tanque na superfície.

A BP já gastou US$ 2 bilhões de dólares com a operação de contenção e limpeza. A empresa também está indenizando pessoas afetadas pelo desastre, como profissionais dos setores pesqueiro e turístico da costa sul dos EUA.

domingo, 20 de junho de 2010

Dicas e Curiosidades sobre a Água

Curiosa Coincidência


Proporção de Água no Corpo Humano igual a no Planeta Terra

Distribuição da água no corpo humano
Cérebro: 75%
Pulmões: 86%
Fígado: 86%
Músculos: 75%
Coração: 75%
Rins: 83%
Sangue: 81%

Você sabia que...
Há 2.000 anos, a população mundial correspondia a 3% da população atual, enquanto a disponibilidade de água permanece a mesma?

A partir de 1950 o consumo de água, em todo o mundo, triplicou?

O consumo médio de água, por habitante, foi ampliado em cerca de 50%?

Para cada 1.000 litros de água utilizada pelo homem resultam 10.000 litros de água poluída (ONU, 1993)?

No Brasil, mais de 90% dos esgotos domésticos e cerca de 70% dos efluentes industriais não tratados são lançados nos corpos d'água?

O homem pode passar até 28 dias sem comer; Mas apenas 3 dias sem água

Você sabia que.... Nesse pinga-pinga...
Gotejando, uma torneira chega a um desperdício de 46 litros por dia. Isto é, 1.380 litros por mês. Ou seja, mais de um metro cúbico por mês - O que significa uma conta mais alta?

Um filete de mais ou menos 2 milímetros totaliza 4.140 litros num mês?

E um filete de 4 milímetros, 13.260 litros por mês de desperdício?

Um buraco de 2 milímetros no encanamento pode causar um desperdício de 3.200 litros por dia, isto é, mais de trís caixas d'água?

Fonte: uniagua.org.br

Curiosidades sobre a Água


Se toda água da Terra - doce, salgada e congelada - fosse dividida entre seus habitantes, cada pessoa teria direito a 8 piscinas olímpicas cheias.
Mas, se dividirmos somente a água potável entre as mesmas pessoas, cada uma teria direito a apenas 5 litros de água.

A quantidade de água no mundo é praticamente a mesma há milhares e milhares de anos. Mas o número de pessoas que vivem na Terra aumenta a cada dia. Mais gente para a mesma quantidade de água.

Se nada for feito em relação à água especialistas prevêem que haverá conflitos entre países por disputa de água em um futuro não muito distante.

O Brasil tem 13,7% de toda água doce do planeta, sendo que 80% desse total está na Bacia Amazônica.

De toda água utilizada no mundo, 10% vai para o consumo humano, 20% é para uso industrial e 70% é usado na agricultura.

Se toda água do mundo coubesse numa garrafa de 1 litro, apenas meia gotinha estaria disponível para beber.

A Terra possui 1,4 bilhão de quilômetros cúbicos de água (só para você entender melhor, 1 quilômetro cúbico tem um milhão de litros de água).

Desse total, 97,5% é água salgada. Sobram 2,5% de água doce, tanto líquida como congelada.

Tire daí a água congelada do planeta e sobram apenas 0,26% de água líquida na forma de rios, lagos e lençóis subterrâneos.

Para não secarmos os recursos deveríamos somente usar a água que é renovada pelas chuvas, que são míseros 0,002% de toda água do planeta.

A poluição representa alterações na qualidade da água, porém sem prejuízo à saúde. A contaminação representa alterações da qualidade da água, podendo apresentar sérios riscos à saúde.

Portanto, "água poluída não significa necessariamente água contaminada, mas água contaminada é certamente água poluída."

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), mais de 80% dos casos de doenças no mundo resultam da ingestão de água contaminada, com mais de 25 tipos diferentes de enfermidades.

Fonte: www.meioambientecriancas.pr.gov.br

Evolução ocorre mais rápido na periferia de recife de corais

DA NEW SCIENTIST

Publicidade
Um novo estudo mostra que corais do Caribe vivendo na periferia de recifes podem evoluir novas características mais rápido do que corais vivendo no centro dos recifes. O estudo, publicado na revista "Science", sugere novas formas de preservar esses organismos.

John Pandolfi, da Universidade de Queensland (Australia), e Ann Budd, da Universidade de Iowa (EUA), analisaram mudanças físicas e genéticas na espécie de coral Montastraea annularis, que vive no Caribe há mais de 6 milhões de anos. Eles colheram amostras de centenas de corais vivos, extintos e fossilizados.
Várias adaptações distintas foram observadas ao longo de milhões de anos nos corais que cercam Barbados e Bahamas, periféricos ao sistema de recifes do Caribe. Por outro lado, amostras tiradas de locais centrais ao sistema mostraram poucas mudanças.

O estudo é um dos poucos a levar em conta a taxa de evolução como um fator importante em esforços de conservação, em vez de ser importante apenas para a biodiversidade em um ecossistema. "Evolução é essencial para a vida na Terra", diz Pandolfi, "então faz sentido avaliar um ecossistema pelo seu potencial evolutivo em vez de somente avaliar o número de espécies que ele contém".

"Em vez de ser apenas indivíduos marginais lutando para sobreviver, o estudo mostra que corais vivendo na periferia são fábricas de diversidade, disse o biólogo marinho Chris Fulton, da Universidade Nacional da Austrália, que não participou do estudo.

CONDIÇÕES ESPECIAIS

Os corais precisam de condições específicas para sobreviver. Em locais onde a água se torna muito quente, ácida ou profunda, eles não podem crescer e expandir suas fronteiras. Essas são as condições ambientais mais extremas em que corais na periferia do recife conseguem sobreviver.

Esse ambiente severo fez com que os corais periféricos evoluíssem rapidamente: "quando há muito fluxo ambiental, há muitas mudanças evolutivas", diz Pandolfi.

Fulton acredita que o mesmo princípio é aplicável para outras espécies, como animais terrestres vivendo em comunidades marginais.

APLICAÇÕES

Os resultados podem influenciar a escolha de áreas a ser conservadas por grupos ambientalistas. Normalmente, esses grupos focam em áreas populadas com um grande número de espécies diferentes ou com grandes números de uma única espécie.

Mas a escolha não leva em conta a velocidade com que as comunidades estão evoluindo. Os estudos sugerem que esforços de conservação deveriam prestar mais atenção para as margens dos ecossistemas.

Já que os corais das margens estão acostumados a evoluir rapidamente, Fulton acredita que eles podem produzir mudanças na espécie que ajudariam a adaptá-la a mudanças climáticas ou até a criar uma nova espécie.

Malcolm McCulloch, um oceanógrafo da Universidade da Austrália Ocidental, não tem tanta certeza. Os corais do Caribe analisados evoluíram lentamente nos últimos 6 milhões de anos com o ambiente ao seu redor. Mas as rápidas mudanças observadas atualmente podem ser demasiado velozes mesmo para os corais da periferia de recifes.

McCulloch, no entanto, concorda com as implicações para os esforços de preservação. Os recursos exíguos da maioria dos projetos são alocados para a proteção de corais no centro dos recifes, "porque se pensava que eles tinham a maior chance de sobrevivência". O resultado desse estudo põe em dúvida essa estratégia.

sábado, 19 de junho de 2010

Quantas Festas Com Moderação Vai Ser Bem Melhor

È forró daquí; é forró dalí,é forró em todos lugares,nos bairros,nos distritos,nas cidades da região,muitos Shows com renomados artistas,as prefeituras na sua maioria,pobres,com as suas populações carênte de educação,saude,segurança empregos,mais sempre tem nesta época do ano, dinheiro para pagar gordo cachês para os artistas para os mega shows nos palanques da vida, com o nome de festejos de São João. Com o aditivo da realização da copa do mundo,quando á seleção brasileira,mesmo sem empolgar os torcedores mais conciêntes,mobiliza toda a nação na espectativa de uma vitória,seja lá como for,nesse domingo,contra a seleção Africana, de lingua Portuguesa;Costa do Marfim. Que á alegrias dos festejos juninos,e a possivel vitória da seleção, seja motivo de muitas festas com muita paz. Vamos abolir das nossas comunidades a terrivel e indesejavel violência; que o Amor esteja presente no coração e na conciència de todos. A vocês colegas que participam do curso da UNIPOP alegria alegria. Deus estêja sempre com todos.

quinta-feira, 17 de junho de 2010

Seminário Define As Organizações Sociais na Bahia

Ocorreu nessa quinta feira,no auditório da fundação Luiz Eduardo Magalhães,no centro administrativo da Bahia GAB,o seminário,visando divulgar o modelo de gestão por organização social,e firmar novas parcerias entre o Estado da Bahia e o terceiro setor,a superitendencia de gestão pública da secretaria da Administração do Estado da Bahia-Saeb,através da coordenação de progamas de parcerias de gestão, promoveu a realização deste seminário. Objetivos-Divulgar experiências éxitosas de Organizações sociais do Estado da Bahia e de outros estados da federação. Estimular organizações do terceiro setor e qualificar-se como Organização Social. Público Alvo-Dirigentes de órgãos e entidades do poder Executivo;Comissões de Avaliação das setoriais;Organizações Sociais parcerias;Entidades do terceiro setor. Resultados Esperados: Ampliação das parcerias;Celebração de novos contratos de gestão em outras áreas da estrutura de Governo: Agregar experiências e conhecimentos da gestão por OS de Outros Estados da Federação. As Organizações Sociais poderão executar ações de gestão, nas áreas da educação;saude;meio ambiente;cultura etc.

Indústrias de máquinas e equipamentos vão fazer inventário de emissão de poluentes

A Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq) está fazendo uma campanha para que as 4,5 mil empresas associadas façam um inventário das emissões de carbono. A partir do levantamento do volume de gases que as indústrias emitem, ficará mais fácil adaptar as atividades para reduzir a produção de poluentes responsáveis pelo efeito estufa.

No seminário Responsável, Sustentável e Lucrativa: Rumos da Indústria Brasileira na era da Descarbonização, a diretora de Responsabilidade Socioambiental da associação, Alessandra Bernuzzi, disse que a contribuição para diminuir os efeitos das mudanças climáticas é encarada pelo setor como uma maneira de aumentar a competitividade da indústria brasileira no exterior. “Isso vai gerar negócios em todas as cadeias de valor”, completou Bernzzi.

A previsão da diretora é que, com os inventários concluídos, as empresas levem de seis a nove meses para modificar os processos fabris e reduzir a emissão de poluentes. Os primeiros resultados devem ser apresentados pela Abimaq em um ano. (Fonte: Daniel Mello/ Agência Brasil)

Comissão aprova política para uso sustentável da biodiversidade

A Comissão de Finanças e Tributação aprovou a instituição da Política Brasileira de Ecologia Molecular para o Uso Sustentável da Biodiversidade da Mata Atlântica, da Zona Costeira e Marítima, da Amazônia e outros Biomas Nacionais. O relator, deputado Virgílio Guimarães (PT-MG), disse que a proposta não impacta o Orçamento da União.
Prevista no Projeto de Lei 7675/06, do deputado Luiz Bassuma (PV-BA) e da ex-deputada Mariângela Duarte (PT-SP), a política contém medidas para fomentar a pesquisa, a capacitação tecnológica e a instalação de indústrias de biotecnologia em todos os biomas brasileiros. Também propõe a exploração sustentável da diversidade biológica e a inserção das comunidades tradicionais nessa atividade.
Tramitação
O projeto, que tramita em caráter conclusivoRito de tramitação pelo qual o projeto não precisa ser votado pelo Plenário, apenas pelas comissões designadas para analisá-lo. O projeto perderá esse caráter em duas situações: - se houver parecer divergente entre as comissões (rejeição por uma, aprovação por outra); - se, depois de aprovado pelas comissões, houver recurso contra esse rito assinado por 51 deputados (10% do total). Nos dois casos, o projeto precisará ser votado pelo Plenário., ainda será analisado pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania. Já foi aprovado pelas comissões da Amazônia, Integração Nacional e de Desenvolvimento Regional; e do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável.

Fonte: Agência Câmara

quarta-feira, 16 de junho de 2010

Comunidade debate a implantação do Instituto Universidade Popular


A metodologia a ser implantada no Instituto Universidade Popular da Bahia (Unipop) está sendo discutida nesta segunda e terça (14 e 15) na Universidade Estadual de Feira de Santana. O evento conta com a participação de professores, representantes de movimentos sociais, do poder público, da sociedade civil, da Uefs, Universidade do Estado da Bahia (Uneb) e Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB).
   O diálogo é promovido pelo Instituto de Cooperação Belgo-brasileira para o Desenvolvimento Social (Disopbrasil) em articulação com as três universidades Uefs, Uneb e UFRB. O principal objetivo é discutir formas de execução do Projeto Unipop.
   A Unipop é uma proposta de articular as boas práticas de formação de lideranças com conteúdo voltado para o desenvolvimento territorial, gestão político-institucional das entidades parceiras e elaboração e gestão de projetos com base na formação adequada às diversas realidades das pessoas para então construir o desenvolvimento sustentável.
   Segundo o presidente da Universidade Popular, o professor da Uefs Ildes Ferreira, “é preciso que se privilegiem métodos que valorizem o conhecimento adquirido do aluno voltado para os expoentes movimentos sociais”. E acrescenta: “Nos cursos tradicionais, a metodologia é de repasse de conhecimento. Queremos fazer o caminho inverso, ajudar a produzir o conhecimento”, ressaltando a importância da metodologia da alternância.

Sala Verde Águas do Subaé está fechada

Estudantes atentos às explicações de Lucila Pinho, que coordenava a Sala Verde
Foto: Reprodução
Se estivesse funcionando - estranhamente não está -, a Sala Verde Águas do Subaé teria completado três anos no Dia Mundial do Meio Ambiente, em 5 de junho.
Inaugurada em 5 de junho de 2007, no Colégio Santo Antônio, a Sala Verde Águas do Subaé contava com o apoio de setores governamentais e da sociedade civil.
O espaço divulgava informações sobre o meio-ambiente e tinha parceria com o Ministério do Meio Ambiente. Tudo indica que o Colégio Santo Antônio não mantém mais levantada a bandeira em defesa do rio Subaé e do meio ambiente.
Na programação do espaço havia debates, exibição de documentários e outras ações educativas que transmitiam consciência ecológica aos estudantes e à comunidade, além de atender a quem desejasse fazer pesquisas, monografias, trabalhos em busca do conhecimento sobre o meio ambiente”. Informações do Blog Demais.

Japão pode deixar Comissão Internacional da Baleia

O Japão pode deixar a Comissão Internacional da Baleia (CIB) se não houver um afrouxamento nas restrições impostas à caça comercial do animal, afirmou nesta terça (15) o ministro da pesca do país.

A CIB, o órgão internacional que regula a caça comercial de baleias, irá se reunir para sua conferência anual na próxima semana em Agadir, no Marrocos. A expectativa é que se chegue a um meio-termo entre as exigências de países a favor e contra a caça de baleias, o que pode incluir a possibilidade de caça em uma escala reduzida.

Uma moratória está em vigor há 25 anos, mas países como o Japão, Noruega e Islândia ainda caçam baleias valendo-se de várias exceções previstas no acordo. Uma proposta da CIB circulou em abril sugerindo permitir a caça restrita por um período de 10 anos.

O Japão tem frequentemente ameaçado retirar-se da ICB no passado. "Esse é realmente o estágio final, e não sabemos o que vai acontecer", disse Mashiko Yamada, ministro da Agricultura, Silvicultura e Pesca, que assumiu o cargo há apenas uma semana.

A proposta que permite a pesca comercial atraiu críticas de todos os lados. O ministro das Relações Exteriores na Nova Zelândia e o ministro do Meio Ambiente da Austrália participarão da conferência no Marrocos. Yamada, porém, não irá, alegando problemas de orçamento. O governo japonês ainda não decidiu quem irá representá-lo.

"Este é uma das mais importantes conferências da comissão nos últimos 30 anos. Espero sinceramente que todas nações-membro compareçam determinadas a sair desse impasse que tem marcado a ICB por tanto tempo", disse o ministro do Meio Ambiente da Austrália, Peter Garrett.

Países que são contra a caça de baleias, incluindo Austrália e Nova Zelândia, não aceitam um sistema de cotas e querem que o Japão pare com a caça em águas do Oceano Austral, próximo a Antártida.

O programa de caça japonês envolve grandes expedições ao Oceano Austral, enquanto outros países caçam baleias apenas próximo a suas costas.

O Japão alega que sua caça é motivada por razões científicas, mas opositores dizem que isso é apenas uma desculpa para a caça comercial. A Austrália está processando o Japão na Corte Internacional de Justiça.Informações da Folha.

terça-feira, 15 de junho de 2010

De Olho No Oleo De Comida Que Você Usa Nas Frituras

Vamos todos preservar o meio ambiente. Você Sabia que quando você frita carnes,peixes,pastéis frangos,quibes, até os famosos acarajés baiano,depois das frituras,o óleo queimado jogado nas pias,no lixo ou em qualquer lugar, você está ajudando destruir o ecosistema;você está sendo responsavel pela degragação do meio ambiente? È isso mesmo. Como você pode preservar vidas vegetal,animal,os mananciais hídricos,e consequentimente vidas humanas saudavel. Recolhendo o oleo queimado e entregando a quem pode destinar o mesmo ao lugar aonde o meio ambiente se livre desse objeto altamente poluidor. Se você tem resíduos do oleo usado a sua obrigação é dar o destino ecológico sustentavel,estamos querendo junto com você está nessa luta pela vida colaborando pela cadeia de vida em abundancia. Este é o ano 2010 destinado ao Ecosistema você faz parte com certeza. O MOVIMENTO ÀGUA È VIDA

Resultado da Enquente

Informamos o resultado da enquente, realizada aqui no blog para saber qual assunto o leitor e simpatizante do MAV quer ver no nosso informativo.

Saúde 5 (11%)

Reciclagem 13 (28%)

Água 25 (55%)

Plantas e Bichos 2 (4%)

O tema vencedor foi a Água e o artigo será publicado em breve no lançamento do Informativo do MAV, obrigado a todos e todas que votaram...

Agricultura intensiva reduz aquecimento global, diz estudo

Fertilizantes, pesticidas e sementes híbridas de alto rendimento salvaram o planeta de uma dose extra de aquecimento global. Essa é a conclusão de uma nova análise segundo a qual a intensificação da agricultura, por meio da revolução verde, tem sido acusada injustamente pela aceleração do aquecimento global.

Steven Davis, da Instituição Carnegie de Washington, em Palo Alto, Califórnia, e colegas, calcularam a quantidade de gases-estufa emitida no último meio século se a revolução verde não tivesse acontecido. O estudo foi publicado na prestigiada revista "PNAS".

A análise incluiu dióxido de carbono e outros gases, como metano liberado por plantações de arroz. Os autores notaram que, de modo geral, a intensificação da agricultura ajudou a retirar o equivalente a 600 bilhões de tonelada de CO2 da atmosfera --cerca de um terço de toda a emissão de gases-estufa entre 1850 e 2005.

As emissões foram reduzidas por a revolução verde aumentou o rendimento das plantações --por exemplo, ao promover o uso de variedade híbridas, que produzem mais, e pela uso generalizado de pesticidas e fertilizantes. Isso significa que mais alimento pode ser produzido sem a necessidade de cortar grandes áreas de floresta.

"Acho que nossos resultados mostram o perigo de se focar em apenas uma parte de um sistema complexo", diz Davis em resposta às afirmações de ambientalistas, que veem na agricultura intensiva uma das principais responsáveis pelo aumento das emissões de gases-estufa devido ao processo de produção de fertilizantes e produtos agroquímicos.

"É verdade que as emissões derivadas da manufatura de fertilizantes cresceu por causa da revolução verde", diz Davis, "mas nós mostramos que essas e outras emissões diretas de agricultura são mais que compensadas pelas emissões indiretas que são evitadas ao se deixar terras cultiváveis sem manejo".

Além disso, ao possibilitar que agricultores produzam mais em suas propriedades, a revolução verde evitou que uma área estimada de 1,5 bilhão de hectares --uma vez e meia a área dos EUA-- fosse utilizada para agricultura.

"Nós propomos que é muito importante continuar aumentando a produtividade e, ao mesmo tempo, usar recursos agrícolas, como fertilizantes e água, da maneira mais eficiente possível", disse Davis.

EFEITOS NEGATIVOS

Helmut Haberl, que estuda o efeito da agricultura sobre recursos globais na Universidade Klagenfurt, em Viena (Áustria), considera o estudo impressionante e bem conduzido. No entanto, adverte que o estudo não leva em conta outros fatores danosos da agricultura intensiva, como a degradação do solo, perda de biodiversidade, efeitos tóxicos de pesticidas sobre os agricultores e sofrimento animal.

David Pimentel, da Universidade Cornell, em Nova York, uma autoridade em agricultura orgânica, questiona as conclusões de Davis. Ele cita um experimento de 22 anos conduzido por sua equipe que mostrou que o rendimento de produções de milho e soja orgânicos é equivalente ao da agricultura convencional, mas consome 30% menos energia de combustíveis fósseis, ao mesmo tempo em que dobra a quantidade de carbono no solo.

Pimentel também afirma ter demonstrado que a produção orgânica na Indonésia e Índia consome muito menos energia por caloria de arroz ou milho produzido do que a produção intensiva desses produtos nos Estados Unidos.

segunda-feira, 14 de junho de 2010

Nessa Terça Feira È O Dia: Prepare-se

Como acontece de quatro em quatro anos,realiza-se o grande toneio de futebol, chamado Copa do Mundo. Antes predominava a disputa do torneio no chamado primeiro mundo Europa,depois Uruguaio, até no Brasil em 1950, na gelada Suécia,lá o Brasil apareceu para o mundo do futebol, conquistando o seu primeiro titulo de campeão de mundo. Voltando a ser disputado na América do Sul,no chile,mais uma vez deu Brasil em 1962 em 1966 na Inglaterra foi uma decepção não passamos da primeira fase. Em 1970 na américa do norte, no México, aí o Brasil arrasou e conquistou brilhante o tri no méxico. Áí entramos numa parada de 24 anos para conquistar o treta capeonato em 1994 mais uma vez na américa do norte lá´nos Estados Unidos e o penta capeonato lá na longínqua Asia, Coréia do Sul e Japão. Moral da história futebolistica...O Brasil já conquistou tilulos em quatro continentes: faltando o continente mamãe Àfrica; começa nessa terça feira 15 de junho, vamos lá Brasil, mostre mais uma vez a tua cara. Torcemos juntos por mais uma conquista,nós merecemos. A proveitamos o oportuno momento para cuidar também da segurança, vamos com muita alegrias e muita Paz; respeitando sempre o meio amblente.

Japão comprou apoio de países pequenos à caça de baleias, diz jornal britânico

Segundo o jornal britânico "Sunday Times", representantes de São Cristóvão e Nevis, Granada, Ilhas Marshall, Kiribati, Guiné e Costa do Marfim admitiram receber dinheiro do governo japonês para se posicionar a favor da caça comercial de baleias. Até prostitutas seriam pagas pelo governo japonês.

Repórteres do jornal se passaram por representantes de um bilionário suíço entusiasta da causa ambiental. Eles abordaram os representantes desses pequenos países e ofereceram dinheiro para que eles mudassem de posição. Durante as negociações, eles revelaram o apoio financeiro japonês.

O representante de Guiné disse que Tóquio oferece um "mínimo" de US$ 1.000 por dia para que ele gaste com o que quiser durante os encontros da Comissão Internacional da Baleia (a CIB) e outros eventos similares. O representante das ilhas Marshall disse: "Nós apoiamos o Japão por causa do que eles nos dão".

Já o representante da Tanzânia na CIB disse que "boas garotas" estavam disponíveis para os negociadores desses países durante viagens com tudo pago para o Japão. O governo japonês nega.

No fim de junho, representantes do mundo inteiro vão se encontrar em Marrocos para uma nova reunião da CIB. Lá, será discutida a proposta do chileno Cristián Maquieira, presidente da comissão, que prevê que a captura de baleias seja liberada por dez anos e estabelece uma quota de captura global de algumas centenas de exemplares por ano.

O Japão ganharia uma quota de 400 baleias minke ao ano na Antártida, que se reduziria a 200 após cinco anos. Hoje, o oceano Austral é oficialmente um santuário de baleias, mas o Japão se permite caçar 900 animais ao ano ali. Informações da Folha.

Hotel é construído com lixo de praia

Artista alemã escolheu Roma como sede de projeto.
Iniciativa quer conscientizar pessoas sobre limpeza das praias.
Na última semana, foi inaugurado o Save the Beach Hotel em Roma, na Itália. Não se trata de um local luxuoso, com quartos e camas confortáveis, mas sim de uma casa feita como lixo encontrado nas praias da Europa.
A Iniciativa faz parte do projeto Save the Beach (salve a praia, em Português), liderado pela artista alemã H.A. Schult.
Um site traz informações do projeto e permite que pessoas de todo o mundo se ofereçam para ficar no hotel, ou mesmo opinem sobre a campanha.
A ideia é fazer com que as pessoas deixem as praias da Europa mais limpas, caso contrário, é no meio do lixo que elas ficarão hospedadas num futuro não muito distante.
Do Planeta Bizarro

sábado, 12 de junho de 2010

A Cidade Enfeitada De Verde E Amarelo

Passando por vários bairros da cidade,verificamos principalmente nos bairros mais populares o povo fazem a conhecida vaquinha, adquire os materiaes,plasticos e cordões sintético,confecciona as banderólas e enfeita as ruas deixando um visual quase que totalmente verde e amarelo. Tudo bem;torcer para a nossa seleção e festejar o períódo junino, é compreensivel. E depois da copa do mundo e dos festejos junino; como ficará a nossa cidade? A secretaria de meio ambiente,e outras secretarias envolvidas,não pode permitir que polifere a poluiçao produzida por toneladas de plasticos que podem,se não for retirados tão logo seja encerrado os eventos,pode deixar imagem deploravel e se for jogado nas vias pública,haverá com certeza entupimentos em bôca de lôbo e canais pluviais. È preciso sensibilização da comunidade,fazer festa faz bem, mais cuidar do meio ambiente é dever de todos. Outra situação são as fogueiras. Não é possivel queimar fogueiras no perímetro urbano, derretendo o asfalto onde tem: Danificando o calçamentos. O São joão, e São pedro na roça é muito bonito e mais gostoso. Saudaçãoes Ecológica.

sexta-feira, 11 de junho de 2010

Produção de madeira cai pela metade em dez anos na Amazônia

A produção de madeira na Amazônia caiu pela metade entre 1998 e 2009, de 28,3 milhões de m3 para 14,2 milhões de m3, afirma um levantamento divulgado hoje pelo SBF (Serviço Florestal Brasileiro) e pela ONG Imazon.

Esse novo raio-X da atividade madeireira na Amazônia Legal aponta um trio de causas que teriam ajudado a desencadear a mudança. Uma delas é a substituição da madeira da floresta por outros materiais, como forros de PVC e madeiras plantadas, como a de eucalipto.

Outro fator é o aumento de operações contra o desmatamento e o comércio ilegal de madeira, que foram de 20 em 2003 para 160 em 2007.
E, como era de se esperar, a crise econômica também afetou o setor no ano passado. O faturamento bruto das madeireiras amazônicas foi de R$ 4,9 bilhões em 2009, contra R$ 6,7 bilhões.

"Acho que parte da queda pode ser explicada mesmo pela crise econômica, mas o resultado geral mostra que as políticas públicas estão começando a dar seus primeiros resultados", afirma Antonio Carlos Hummel, diretor-geral do SBF e coautor do levantamento. Além da fiscalização direta, diz Hummel, o acesso a sistemas eletrônicos de monitoramento, como o GPS, também facilitou o controle do desmate.

O diretor do SBF afirma que ainda não há dados referentes a este ano. O esperado é que a demanda por madeira tenha aumentado, graças ao crescimento da economia nos últimos meses.

"A pressão sobre a floresta é muito influenciada pelo ritmo da construção civil, então o aumento do PIB realmente pode alterar esse quadro. É preciso estar preparado para isso", adverte Hummel.

DEMANDA NACIONAL

O relatório também deixa claro que o consumo interno, e não nações desenvolvidas supostamente sedentas por madeira, é que fazem rodar a exploração madeireira na Amazônia, em grande medida. Quase 80% da madeira amazônica abastece o mercado brasileiro, em especial o de São Paulo e o de outros Estados do Sudeste.

Ao mesmo tempo em que a produção total caiu, os dados do levantamento sugerem que a participação das toras brutas, ou seja, madeira não processada e sem valor agregado, aumentou de 63% para 72% do volume negociado pelas madeireiras amazônicas. Nesse ponto, porém, Hummel diz que a tendência deve se inverter, com um aumento paulatino do grau de beneficiamento da madeira na região.

Entre os Estados amazônicos, 43% da receita gerada por atividades madeireiras corresponde ao Pará. Mato Grosso vem em seguida, com 33%, e Rondônia é o terceiro, com 13% do valor total.Informações da Folha.

quinta-feira, 10 de junho de 2010

ONU aproveita a Copa para sensibilizar o planeta sobre as Metas do Milênio

Ban Ki-moon segura a camisa da Copa com membros do Comitê Organizador do evento/Foto: Divulgação

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, chegou no dia 8 de junho à África do Sul para representar a organização na Copa do Mundo de futebol. A presença da ONU no evento deve enfatizar que a competição será intensa, mas que o torneio representa muito mais do que a vitória e a derrota. Os membros da organização esperam que o mundial deixe um legado não só para a África do Sul, mas para toda a região.

A realização da disputa pela primeira vez no continente oferece oportunidade única para mudanças positivas na região, segundo comunicado do Escritório das Nações Unidas para o Esporte a Serviço da Paz e Desenvolvimento.

Durante a presença na África do Sul, Ban Ki-moon será acompanhado pelo enviado especial para a área de esporte, Wilfried Lemke. Em seu primeiro compromisso oficial, Ban jantou com presidente Jacob Zuma e promoveu a canção 8 Gols pela África, que faz parte de uma campanha de sensibilização no continente sobre as oito Metas do Milênio.

Outra iniciativa da ONU pretende aproveitar a competição para reforçar a campanha mundial de combate à infecção de bebês com o vírus HIV. Embaixadores do Programa das Nações Unidas sobre HIV-Aids (Unaids) querem que os capitães das seleções de futebol que vão disputar o mundial assinem um documento de apoio à prevenção da mortalidade materna e de bebês em decorrência da aids.

De acordo com informações das Nações Unidas no Brasil, a cada 90 minutos (duração de uma partida de futebol) quase 80 recém-nascidos são infectados com o vírus no mundo. Em 2008, 430 mil bebês foram infectados, sendo 90% na África Subsaariana.

A iniciativa da ONU tem o apoio do ex-capitão da seleção da Alemanha, Michael Ballack, e do jogador do Togo, Emmanuel Adebayor – ambos embaixadores do Unaids. Jogadores das equipes de Camarões, do Paraguai, do Uruguai e da África do Sul assinaram o documento.

Mortalidade materna

Outra Meta do Milênio destacada pelo secretário-geral esta semana foi a redução das taxas de mortalidade materna. Em discurso na segunda-feira, 7 de junho, durante abertura de conferência sobre saúde reprodutiva e materna em Washington, Ban Ki-moon classificou como “escândalo silencioso” as mortes de mulheres no parto.

Segundo o Secretário-Geral, algumas estatísticas recentes mostram que os avanços para reduzir o número de mulheres que morrem no parto são muito lentos, mas que existe um movimento global pelo fim dessas fatalidades e que 99% das mortes acontecem em países em desenvolvimento.

Ele disse ainda que alguns testes simples de sangue, consultas médicas e atendimento de qualidade, especialmente de parteiras, podem fazer uma grande diferença. Outros recursos, como acesso a alguns antibióticos básicos, transfusões de sangue, centro cirúrgico seguro e transporte eficiente, podem reduzir o risco a quase zero, afirmou.

Número de espécies no planeta é menor do que se pensava, diz estudo

Apenas 5,5 milhões de espécies existem atualmente na Terra, uma estimativa muito menor que os 30 milhões estimados anteriormente. É o que indica uma nova estimativa publicada na revista "American Naturalist".

A maioria dos vertebrados, plantas e muitos micro-organismos já foram documentados. Grande parte da incerteza em estimativas globais de biodiversidade está na quantidade de artrópodes, filo que inclui insetos e aranhas.

A estimativa global de 30 milhões de espécies foi sugerida em 1982 por Terry Erwin, do Instituto Smithsonian, em Washington. Ele contou 163 espécies de besouros encontrados somente em uma espécie de árvore tropical no Panamá, Luehea seemannii, e multiplicou pelo número de espécies de árvore existentes no globo.

Erwin também inflou o resultado ao levar em conta o fato de que besouros representam cerca de 40% das espécies de artrópodes.

Agora Andrew Hamilton, da Universidade de Melbourne, na Austrália, obteve uma nova estimativa usando observações de 434 espécies de besouros de 56 espécies de árvores em Papua Nova Guiné.

Hamilton concluiu que existem entre 2,5 milhões e 3,7 milhões de espécies de artrópodes.

Somando ao número total de vertebrados conhecidos (50 mil), plantas (400 mil) e outros organismos, como fungos e algas (1,3 milhão), chega-se a aproximadamente 5,5 milhões de espécies.

Nem Hamilton, nem Erwin incluíram bactérias na estimativa porque elas são difíceis de classificar em espécies.

Estimativa conservadora

Para Corey Bradshaw, da Universidade de Adelaide, Austrália, os 30 milhões de Erwin são pouco realistas, mas os 5,5 milhões de Hamilton também têm suas limitações, pois a estimativa baseou-se em apenas um país. Isso acaba subestimando o papel de fatores geográficos e ecológicos na criação de biodiversidade.

De acordo com Bradshaw, a nova previsão é provavelmente muito conservadora. O número verdadeiro fica entra as duas estimativas, diz. informações da Folha.

A preservação deve começar em âmbito local

No ano internacional da biodiversidade, temos falado muito sobre este tema, porem pouca coisa temos colocado em pratica, até entendemos que falar é fácil, fazer é outra pois necessitamos mudar  algumas atidudes através da nossa sensibilização através da educação ambiental que começa em nossa casa, nosso trabalho, na comunidade emfim em qualquer espaço somos chamado a preservar a natureza, em nossos pequenos atos podemos colaborar com a  preservação ambiental.
As vezes compamos muito os governos e não fazemos nossa parte, ninguem é culpado, todos nos somos responsáveis pelo planeta em que vivemos.

quarta-feira, 9 de junho de 2010

Diagnóstico de degradação de lagoas por estudantes da FTC

O mundo inteiro festejou, em 5 de junho, o Dia do Meio Ambiente. Mas em Feira de Santana há pouco o que se comemorar. Na realidade, o que existe mesmo é uma grande quantidade de situações de degradação ambiental, como a que foi flagrada por um grupo de alunos e professores do curso de Engenharia Ambiental da FTC Feira, na área de entorno das lagoas Salgada e do Subaé.
A visita foi uma atividade da disciplina Microbiologia Ambiental, ministrada pelo professor Robinson Moresca de Andrade, que acompanhou os estudantes, juntamente com o diretor da Fundação Santo Antônio, frei José Monteiro Sobrinho, e lideranças comunitárias. Uma das principais causas da agressão ao meio ambiente é a retirada de água e argila das lagoas.
“Nas duas localidades foram constatadas situações que caracterizam degradação ambiental, como depósito de lixo e desova de material de construção”, afirmou o professor Robinson. No caso específico da lagoa Salgada, ele citou ainda o caso das olarias, que retiram argila do fundo da mesma, “o que influencia diretamente no clima da cidade”, conforme frisou.
O professor lembrou que o problema foi verificado no ano passado e feito um relatório indicando o comprometimento da lagoa, mas as olarias permanecem ativas, o que significa que nenhuma providência foi tomada. Ainda na lagoa Salgada, o grupo constatou que estão sendo construídas casas residenciais em áreas cada vez mais próximas, praticamente invadindo a lagoa.
A situação na lagoa do Subaé não é muito diferente. Só que nesse caso há os estragos causados por uma rede de esgotamento sanitário que passa por dentro da Escola Municipal Luciano Ribeiro, percorre ruas a céu aberto e deságua na lagoa. A partir de informações de moradores, os estudantes verificaram que o esgoto é proveniente de residências localizadas no fundo da escola.
O mau cheiro exalado aponta, de longe, a gravidade do problema. É que a rede de esgoto esbarrou no muro da escola, que foi furado para dar passagem às águas fétidas pela área interna do fundo do prédio, contou a aluna Daniela Santos, alertando para outra questão igualmente grave: a canalização dos esgotos está passando muito próximo. “A tubulação passa praticamente dentro da lagoa”, denunciou.
O aluno Sérgio Aras considerou lamentável a situação, principalmente pelo fato da visita ter ocorrido próximo ao Dia Mundial do Meio Ambiente. “É uma prova de que não temos mesmo o que comemorar”, disse o ambientalista, que também atua na Secretaria de Meio Ambiente. Ele defendeu que a ação da faculdade sirva como alerta e reflexão “sobre a destruição do meio em que vivemos”.
(Com informações de Madalena de Jesus e Socorro Pitombo, da Assessoria de Comunicação FTC/FSA)

Relatório propõe reduzir proteção às florestas

O relatório apresentado nesta terça (8) pelo deputado Aldo Rebelo (PC do B-SP) sobre mudanças no Código Florestal propõe que propriedades rurais com área inferior a quatro módulos fiscais (no caso da Amazônia, 400 hectares) sejam dispensadas de reserva legal.

A reserva legal é a porção de floresta de cada imóvel rural que deve ser poupada do corte raso. Parlamentares ruralistas se opõem a ela, por considerarem que ela tira espaço da produção agropecuária.

A proposta mantém o limite de reserva legal em 80% para as áreas de floresta na Amazônia.

A proposta de Aldo para alterar a lei que protege as florestas do Brasil também inclui reduzir as áreas de preservação permamente (matas ciliares) de 30 metros para 15 metros em rios com menos de cinco metros de largura e exclui os topos de morro dessa categoria de proteção.

Cientistas dizem que as áreas de preservação permanente, ou APPs, são cruciais para a manutenção da biodiversidade e de serviços ambientais, e que tentar reduzi-las é um retrocesso. Informações da Folha.